Gravlax, salmão curado com sal, açúcar e especiarias, é um prato originário do países nórdicos e pode ser traduzido literalmente como “salmão enterrado”. A grafia assume pequenas variações de nome para cada região :

  • Gravad lax em Sueco
  • Graved laks em Dinamarquês
  • Gravlaks em Norueguês
  • Graavilohi em Finlandês
  • Graflax em Islandês

Sua origem é antiquíssima e provavelmente é uma evolução da prática de peixes deixados para fermentar ( como forma de conservação ) sob a areia gelada que era coberta sistematicamente pela água salgada por ocasião da maré alta. Hoje não é feito fermentado, mas sim curado. Se você ficou curioso sobre peixe fermentado, não deixe de conhecer o Surströmming, arenque fermentado vendido em latas.

A cura básica do gravlax permite muitas variações, mas  não pode faltam dill e algum destilado forte como acquavit, vodca ou conhaque. O tempo de cura também pode variar, eu gosto de deixar pelo menos quatro dias.

Gravlax und Salzgurgen // Salmão curado e pepino lactofermentado
Gravlax und Salzgurgen // Salmão curado e pepino lactofermentado

Normalmente é servido em fatias finíssimas sobre pão preto com molho de mostarda ou raiz forte. Aqui na nossa foto ele foi cortado em pequenos cubos rústicos ao lado de rodelas de pepinos em conserva ( Salzgurgen ), uma excelente combinação 🙂