“In vino veritas” é um provérbio latino, que pode ser traduzido como “no vinho há verdade.”

A frase completa seria “In vino veritas, in aqua sanitas” (“No vinho há verdade, na água a saúde”)

O autor provável da frase é Caio Plínio Cecílio Segundo, mais conhecido como Plínio, o Jovem. Pelo menos foi o que Google disse !

A chegada de uma nova safra de vinho é comemorada desde a antiguidade e é marcada como um evento de confraternização e festa nas comunidades onde ela ocorre.

Poetas , pintores e músicos retrataram este acontecimento no decorrer da história. Por exemplo,  em o Outono das Estações de Haydn intitulado Juchhe! Der Wein ist da ( Viva ! O vinho chegou ! ) são descritos um dia de caça, comum no outono europeu e um festival de vinho.

A festa do vinho é anunciada assim :

Juchhe! Juchhe! Der Wein ist da;
die Tonnen sind gefüllt.
Nun laßt uns fröhlich sein,
und Juchhe, Juchhe, Juch aus vollem Halse schrei’n!

A tradução ( não literal ) para o português seria mais ou menos assim :

Viva, Viva ! Chegou o vinho !
As barricas estão cheias !
Vamos nos alegrar !
Viva, Viva ! Vamos festejar !

Há 15 anos, este ritual se repete, inacreditavelmente no quintal da casa onde passei parte da minha infância. Um processo artesanal de produção  onde cerca de 100 Kg de uva transformam-se em 75 garrafas de vinho !

 – Si al mundo vino y no toma vino entonces ¿ a que vino ? –